O detetive com 126 anos

sherlockholmesCLSherlock Holmes deverá ser um dos personagens fictícios mais famosos a nível mundial. Ainda não adolescente, eu já tinha lido a obra completa do famoso detetive da autoria de Sir Arthur Conan Doyle – numa edição em 7 volumes pelo Círculo de Leitores – e muito gostava quando, nas revistas Disney, o Mickey contracenava com o atrapalhado Sir Lock Holmes em pleno século XIX (não apreciava tanto as estórias de outra personagem Disney também inspirada em Sherlock, o Berloque Gomes, mas há não desgostava propriamente dele).

Na televisão, tive a oportunidade de, na altura, assistir a alguns filmes que tinham sido protagonizados por Basil Rathbone entre 1939 e 1946. E, já com 13 anos, vibrei com um jovem Sherlock Holmes no cinema n’ O Enigma da Pirâmide de Barry Levison produzido por Steven Spielberg. Entretanto, Jeremy Brett tornou-se o Sherlock Holmes com a série de qualidade com que a BBC nos presenteou entre 1984 e 1994. Confesso, no entanto, que o encanto pelo personagem se foi esbatendo com o crescimento e duvido que tenha chegado a assistir aos episódios transmitidos nos anos 90.

Presumo também que o meu único contacto breve com Holmes na década passada foi com a leitura de 3 livros de banda desenhada da autoria de André-Paul Duchâteau e Stibane, que tinham sido publicados dez anos antes no nosso país (em 1997).

Ou seja, Holmes pertencia ao meu passado… Fiquei, portante, algo admirado, quando me apercebi o quão na ribalta a personagem está novamente. Nos últimos 5 anos, foram lançados 6 videojogos de Holmes para computador e/ou consolas. Em 2009 e 2012 estrearam dois filmes no cinema protagonizados por Robert Downey Jr. E está previsto existir um terceiro filme. Desde 2010, uma nova série britânica, Sherlock, transporta a personagem para a cidade de Londres dos nossos dias. Após duas temporadas elogiadas pela crítica, está prevista uma terceira. No ano passado, um conceito semelhante foi utilizado numa série norte-americana, Elementary, mas passada em Nova Iorque, com Lucy Liu a interpretar uma Dra. Watson.

Traduzirão estas 3 novas e concomitantes reinterpretações do personagem alguma falta de imaginação ou estaremos em mais um pico cíclico de popularidade de Sherlock Holmes?

NPS

Anúncios