Árvore urbana

Sou do tempo em que as crianças trepavam às árvores e comiam os frutos diretamente das mesmas. Lembro-me de subir à papaeira para tirar papaias maduras, à mangueira e aí abrir a manga e sentir o suco peganhento a escorrer pelos braços, enquanto eu me deliciava com a manga, tirar o cajú da árvore para a minha mãe fazer sumo e de seguida bebê-lo…

Hoje em dia as crianças não podem subir às árvores porque podem cair e partir um braço ou uma perna.Não há crianças a subir a árvores nos parques e jardins públicos…

Mas as crianças têm de trepar. Pois… então alguém inventou outros trepadores mais seguros. Árvores de cabos bem fixos que não cedem e partem como os frágeis ramos das árvores da natureza !!! Seguras em solos de areia ou de material de espuma que amortece qualquer queda. Sem folhas ou flores para não causar alergias ou para não terem insectos que possam picar miúdos… As autarquias no seu zelo pela segurança equipam os espaços públicos com material seguro.

São esteticamente bonitas (quase parece uma árvore de natal), ficam bem numa paisagem urbana e os pais e avós ficam contentes porque as crianças podem trepar em segurança… Claro que ouvimos sempre dizer: ” Eu sou do tempo que que nós as crianças trepávamos às árvores… mas das verdadeiras!”

Mas será que as crianças, no auge da brincadeira percebem a diferença?

Por mim, só se for nos frutos que não colhem e comem, eheheh

image

Anúncios