Comida de levar…

Comer evoca ambientes diferentes. Desde uma festa de aniversário infantil, passando por uma mesa íntima à luz das velas para namorados, por um banquete de um chefe de estado, um pequeno-almoço apressado no balcão da cozinha, até um pic-nic sem stress num pinhal, eucaliptal ou outro qualquer local, comer nunca é apenas e só comer.

Hoje queria mostrar-vos comida para levar… pois é, comida que se pode pegar com as mãos e dedos. Tocar diretamente na comida é algo que desaprendemos à medida que nos civilizamos. Mas é tão  necessário!

As azeitonas, os brownies, o bolo de frango, a bola de carne, as ameixas, os tremoços… Os sentidos apuram-se nesta visão, neste odor…mas sentir a comida delicadamente entre os dedos antecipa o paladar e todo o estorial que evoca.

Claro que também se pode levar carne assada com maçã, batatinhas e arroz de forno. Mas obriga-nos a levar pratos e talheres. Até pode servir para um picnic mas não serve para levar no carro, na carteira ou no caminho a pé para o trabalho ou para o ginásio…

Bolinhos de bacalhau pois é. Uns pastéis ou bolinhos de bacalhau dão mais jeito para levar. Esta é comida típica de levar dos portugueses. Gostam tanto de bacalhau e batatas que até os levam consigo!

A bola de carne é outro “must” luso. Cada região do país tem a sua bola. Desde as de Bragança que não têm carne e a que têm é seca (mesmo seca de secagem ao sal) ou de fumeiro (toucinho essencialmente) e mais parece um bolo enorme com a massa de pão ( dizem que a melhor é a do padeiro João)…até às que cada dona de casa exímia faz no seu forno turbo elétrico e que de carne se fica pelo fiambre ou afiambrados…

Comida de levar é prática, pega-se com a mão, tem pequeno volume (nem que se corte em retangulos pequenos) e se for lusa, é garantidamente apaladada!

É de experimentar… depois digam-me se gostam, ok?

Anúncios