O Silêncio

Acompanho a obra de Sassetti desde a descoberta do seu primeiro álbum, Salsetti. Durante estas duas décadas, maravilhei-me com o seu Nocturno, deleitei-me com a sua parceria com Laginha (e, mais tarde, Burmester), inquietei-me com Alice – como um vero pai, a ver o filme que o álbum ilustra -, diverti-me com Unreal: Sidewalk Cartoon, dei comigo a pensar como a sua música sobressaía em Second Life

Perdemos o homem mas compete-nos a todos não perder a sua obra, destacando e imortalizando o seu génio e talento. Que se estude e investigue a obra, que se documente a vida mas, principalmente, que se ouça Sassetti. Em 2012, presenteemo-nos uns aos outros com os seus álbuns editados. E nos anos seguintes… também!

NPS

Anúncios