A reinvenção da leitura

No mês passado, vários dos livros que li foram candidatos ao meu destaque, em especial:

a) José e Pilar – Conversas Inéditas, de Miguel Gonçalves Mendes – pela urgência de captar o discurso de quem está de partida e a certeza de que há ainda muito a descobrir na vida de Saramago; ou

b) Últimas Notícias  do Sul, de Luis Sepúlveda, pelo relato cru sobre a Patagónia.

No entanto, o deleite deu-se com A Invenção de Hugo Chabret, de Brian Selznick, não só pela história, mas pela forma como a técnica narrativa é desmontada e evolui para novos voos.

Texto e arte realizam as mais diversas encruzilhadas, a par da realidade e ficção!

NPS

Anúncios